Estamos trabalhando na manutenção de nosso site para melhor serví-los. Voltaremos com novidades e muito mais interatividade!

Para contatos envie-nos um email para contato@mhorizontes.org.br ou pelo telefone 35 3438 1546

 

"A obra de Deus começa difícil, torna-se impossível e então é feita" Hudson Taylor


O autor desta frase Hudson Taylor foi missionário na China no final do século XIX e isto por 51 anos. Ele foi o fundador da Missão do Interior da China que enviou mais de 800 missionários, pois naquele tempo os missionários somente iam para as regiões costeiras. Ele fundou 125 escolas e viu milhares de conversões na maior nação do mundo e continua sendo um exemplo de vida para as missões modernas. Sua frase, fruto da experiência desafiadora, tem um significado muito especial no momento que estamos vivendo. Claro que o desafio continua, pois ali ainda existe 320 milhões que nunca ouviram, sequer uma vez, o nome Jesus e cerca de 400 línguas sem nada da bíblia.

PROJETO UNIASIA: - No Congresso Brasileiro de Missões em 2008 recebemos um tremendo desafio de uma organização norte americana e depois de muitas tratativas acertamos uma parceria para levantar 120 obreiros brasileiros para a região do Sudeste Asiático, composto de maioria muçulmana e onde tem a maioria das línguas que nada possui da Bíblia traduzida. Quando recebemos os candidatos, com um terço do sustento, veio a crise norte americana e a parceira se eximiu da responsabilidade de ajudar no levantamento do complemento do sustento e desde então temos trabalhado em dobro para alocar estes candidatos no campo. Chegamos a adquirir as passagens deles para o segundo estágio do treinamento na América Latina em cartão de crédito e o processo de envio ao campo atrasou em quase dois anos e ainda temos uma parte da equipe para enviar. Desde o projeto CONEXÃO CHINA, que levou uma equipe as Olimpíadas de Pequim em 2008, temos trabalhado arduamente para ver o número de obreiros dobrado no continente menos evangelizado da terra até 2018.

FRUTO NO CAMPO MUÇULMANO: - Um aluno da primeira turma do treinamento do Uniasia a ser enviado ao sudeste asiático, em Dezembro do ano passado, maior nação muçulmana, nos enviou uma foto no dia 08 deste Novembro, onde ele está batizando um senhor e no momento está discipulando outros onze. Ao vermos tal foto choramos de alegria!

DESAFIO DE ENVIO DE OBREIRO A ÁSIA: Enviar uma família para esta região tem um custo alto, pois a tarefa mais difícil ficou para o fim, que é a Janela 10-40 onde está 95% dos não alcançados da terra e a maioria dos 2.000 povos minoritários que nada tem da Bíblia traduzida. Um casal com dois filhos para ir ao Afeganistão tem que levantar os recursos para quatro passagens, pagar o aluguel da casa por um ano, adquirir os móveis, pagar escola por seis meses, vistos e seguro de vida anual e precisa em torno de R$ 55.000,00 e um solteiro em torno de R$ 18.000,00, além do sustento mensal. Também tem que buscar a estratégia correta para conseguir o visto de permanência. Ainda temos em torno de 35 obreiros trabalhando para levantar o sustento para serem enviados.

OPORTUNIDADES EXTRAORDINÁRIAS: - Estamos impressionados que nunca em nossa história vimos tantas, grandes e extraordinárias oportunidades nestas regiões como estamos tendo no momento, inclusive um amapaense, formando do Revolution Teen, hoje aos 24 anos, concluiu o segundo grau em espanhol, fez línguística, aprendeu inglês, bahasa, javanês, ambonês e está, junto com outro, analisando duas línguas ágrafas, que não possui nada escrito, e é o professor principal de um Centro Linguístico, da Wyfliffe Associates, na região. O objetivo é traduzir a Palavra de Deus para tais línguas.

COMPARTILHAR COM OS SANTOS: -Um amigo nos pediu para abrir o coração e mostrar aos amigos todos os desafios que estamos enfrentando no momento. Ele disse que deveria detalhá-los com números para que o pessoal pudesse entender. Isso não é uma tarefa fácil, mas procuraremos fazer o máximo de esforço para detalhar.

O QUADRO FINANCEIRO: - Diante deste e de outros desafios a Horizontes está com um déficit de R$ 490.000,00 em empréstimos pessoais vencidos, recentemente, e nesta semana existe um débito no Banco de R$ 28.000,00. Louvamos a Deus, pois no mês retrasado quando tivemos outro déficit bancário de R$ 60.000,00 enviamos um SOS e um irmão de Recife enviou uma oferta para cobrir o débito bancário. Estamos sem condições de acertar os salários deste mês dos obreiros de base que no momento é de R$ 900.00, em média para cada um, e o presidente não é assalariado.

CUSTO DA ESTRUTURA DA BASE: - Os custos da base tem aumentando tremendamente e os recursos tem diminuído drasticamente, pois os lucros dos livros tem sido investidos para complementar o sustento dos obreiros. Hoje a base da missão recebe de irmãos um apoio mensal de, em média, R$ 4.500,00, pois a maioria das mobilizações feitas são para os missionários. Somente uma conta de luz teve o custo de R$ 4.000,00.

BUSCA DE SOLUÇÃO: - Colocamos os dois carros da Missão a venda, uma caminhonete Ford diesel 2011 e um Fiat UNO 2012, que pode perfazer R$ 100.000,00, inclusive está disponível aos credores, e um sobrado de 44m2 que está a venda e que também pode perfazer um valor de R$ 100.000,00. Estávamos para receber uma doação de R$ 100.000,00 de uma empresa que fez um negócio, mas depois de tudo concluído e com contrato registrado em cartório o negócio foi desfeito. Colocamos a nossa casa própria a disposição da missão, como garantia, para um empréstimo bancário e depois de certo tempo recebemos a não aprovação. Iniciamos uma campanha nacional disponibilizando para as igrejas BIBLIOTECAS MISSIONÁRIAS, financiadas em 10 vezes, que poderiam nos ajudar a sair da crise e se puderem orar e ajudar nesta campanha. Os interessados em ajudar e coordenar um grupo de 13 irmãos, na igreja, que contribuam com R$ 10,00 mensais podem escrever para: materiais@mhorizontes.org.br

AMIZADE MINISTERIAL: - Um empresário amigo nos disse que a abordagem que fazemos está ultrapassada e que não deveríamos pedir empréstimos, e sim doações, e até fez uma pergunta, se não possuíamos 30 amigos que estejam investindo mensalmente R$ 1.000,00 no ministério da Missão. Nossa resposta foi que nos anos 90 tínhamos uma família no Mato Grosso do Sul, outra no Estado de SP e a família Grimberg que regularmente davam ofertas significativas. Hoje duas delas já estão em idade avançada e os filhos tem o controle financeiro. O casal Grimberg, já está com o Senhor por algum tempo. Também comentamos que todo o foco da nossa mobilização é para complementar o sustento dos missionários e sua afirmação é que precisamos trabalhar com afinco para levantar recursos a fim de estruturar a base de apoio.

PRESSÃO EMOCIONAL: - Sabemos que é muito difícil expressar em palavras o peso de tão grande carga ministerial. No ano passado tivemos dois estresses fortes e o último nos levou ao hospital quando estávamos no Shopping em Santo André onde a pressão arterial subiu, tivemos tontura e vômitos. Após fazermos um CHECK UP foi diagnosticado ansiedade. Fizemos um tratamento no Hospital das Clínicas em São Paulo e em nossa viagem em Maio a Ásia fizemos diversas massagens para as dores lombares, provenientes do estresse, que desapareceram. Neste mês passado os sintomas das dores reiniciaram e rogamos as orações em nosso favor.
Nossa experiência mostra que a pressão ministerial ainda pode aumentar, pois o sustento dos missionários decai vertiginosamente nos meses de dezembro até fevereiro. Diante dos desafios estamos orando e jejuando e pedindo ao Senhor um milagre e até chegamos a fazer um apelo internacional ao escrever um relatório detalhado aos intercessores da Coréia do Sul.

PENSAMENTO PARA A SOLUÇÃO: - Se tivermos 300 amigos que nos ajudem a segurar as cordas da missão e investirem durante 10 meses poderíamos ver este quadro revertido. Imagine a sugestão e ajude-nos em oração para que o Senhor toque em corações generosos para nos apoiar neste grande desafio. (20 irmãos com R$ 1.000,00 mensais - 40 irmãos com R$ 500,00 mensais - 80 irmãos com R$ 100,00 mensais - 160 irmãos com R$ 50,00 mensais).

Você pode ser um desses generosos que vai se posicionar nesta brecha?

DE ONDE NOS VIRÁ O SOCORRO?
Esta pergunta nos remonta ao salmista no cântico da peregrinação nos Salmos 121, quando diz: "Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? e a resposta foi: O meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra. Ele não permitirá que tropece e o protetor não dorme".

Estamos conscientes que nossa esperança está no Senhor das nações, povos, línguas e tribos que nos tem chamado para as regiões mais inóspitas, onde estão os povos menos alcançados da terra e as línguas que ainda não tem nada da Bíblia traduzida. Temos orado, pois queremos aprender a confiar Nele a fim de que a ansiedade venha a se dissipar...

No amor Dele, por Ele e com Ele,
Cleonice e David Botelho

Horizontes América Latina
Bradesco - Agência 1020 - Conta 3474-6 - CNPJ 59.958.983-0001-16
financeiro@mhorizontes.org.br